Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ohhmaeee...

Eu, nós, eles, e o mundo à nossa volta.

Ohhmaeee...

Eu, nós, eles, e o mundo à nossa volta.

18
Jun21

"Caramba, quase que conseguia!"

Desafio da Escrita - Tema 4

Mãede2

Com o rabo preso na porta, o gato tentava soltar-se de todas as maneiras não fosse o dono apanhá-lo mais uma vez a mexer no saco das compras. Ia sempre cheirar a ver se lhe calhava alguma guloseima, mas daquela vez surpreendeu-se ao ver que lá dentro estava uma caixa com uma bola peluda e castanha.
Quando a bola se mexeu, deu um pulo para trás e eriçou o pelo preto antes de se virar disparado e ficar preso ao empurrar furiosamente a portinhola da cozinha.
Ouviu novamente a porta da rua, o dono voltava com mais sacos, provavelmente os que teriam as suas guloseimas. O dono, ao entrar, ficou especado a olhar para ele, pousou os sacos e desatou a rir. "Caramba! Quase que conseguia!", pensou para si olhando para o dono que gozava descaradamente com ele. Este não fez menção de o ir libertar, calmamente foi buscar uma tesoura dirigiu-se para o saco onde estava a bola de pêlo e, agora a cantarolar, cortou os atilhos que prendiam a portinha que mantinha fechada a caixa onde estava aquela "coisa" estranha.
Só quando a tal coisa saiu de dentro da caixa percebeu finalmente o que era. Para grande mal dos seus males, o dono tinha trazido um cão para casa?! Como teria ele sido capaz de o trair daquela maneira?!! Estava chocado, magoado, espezinhado e principalmente receoso. Agora seria posto em segundo plano. Não seria mais a sua "mascotinha peluda favorita" como lhe costumava chamar. Agora seria apenas o outro ser peludo a viver naquela casa. Estava já prever o seu futuro: via, nas próximas horas, um derramamento de sangue...














18
Jun21

1a dose: Feito!

Mãede2

Chegou finalmente a minha vez de apanhar a primeira dose da vacina (a Pfizer), e devo dizer que estava algo apreensiva. Não obstante o meu histórico com as vacinas, colheitas de sangue e outros afins... não me preocupava o desmaiar ou sentir dor ou mesmo a combinação dos dois ao ver a seringa que me iriam espetar! O que mais me estava a preocupar era a reacção à mesma. 

Durante todo o período de vacinação tenho-me deixado ficar um pouco de parte de todos os debates e polémicas decorrentes dos variados e diferentes tipos de vacina: umas que são nada mais que o próprio vírus, outras que se baseiam no ARN-mensageiro, etc. Alguns já tinham até preferência em relação à marca que queriam tomar... Preferi sempre não me pronunciar muito nem fazer muitas perguntas relativamente ao assunto, até porque, para além da opção de escolha entre ser ou não vacinado, não existe -pelo menos de que eu tenha conhecimento!- uma outra que nos permita escolher qual delas vamos querer... como se estivéssemos a escolher entre um M&M's vermelho ou azul! (Não sei porque me lembrei dos M&M's...) Nesse aspecto estamos mesmo nas mãos da DGS e dos seus métodos de seleção para cada uma das vacinas, logo não vejo qual a vantagem em estarmos a sofrer por antecipação!

Há depois os que não a querem tomar por acharem que esta lhes irá alterar o código genético... Não sei, mas penso que aqui já será um pouco exagerado e inclino-me mais para algumas teorias da conspiração...

Claro que cada um tem a sua opinião, no entanto faz-me lembrar um pouco um assunto semelhante que criou também várias polémicas, que gerava em torno de alguns pais não quererem, ou de não chegarem mesmo a vacinar os seu filhos. Estou em crer que as vacinas são criadas para o nosso bem, o da saúde pública, e não o contrário. Prova disso é o facto de apenas uma percentagem muito pequena de casos sofrer algum tipo de reação às mesmas. Evidentemente que não podemos achar que após a toma estamos completamente livres de qualquer infecção (a sua capacidade de resposta não chega aos 100%), esta serve sim como um reforço ao nosso sistema imunitário, não devendo por isso relaxar nas medidas impostas pelas DGS e OMS.

Penso, por isso, que assim como todas as vacinas estabelecidas pelo Sistema Nacional de Saúde logo ao nascermos, devemos também aceitar esta como mais uma munição contra este vírus que afecta a nossa saúde em geral!

Mas isto é só a minha opinião.