Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ohhmaeee...

Eu, nós, eles, e o mundo à nossa volta.

Ohhmaeee...

Eu, nós, eles, e o mundo à nossa volta.

24
Fev22

Coisas que me irritam!

Mãede2

Irritam-me profundamente pessoas que por terem cargos superiores se acham no direito de menosprezar os seus "súbditos" fazendo-os (ou tentando fazer) passar por parvos ou até mesmo ignorantes. Quando, na grande maioria dos casos, esses mesmos indivíduos que se auto-intitulam de doutores e com cargos acima de um empregado normal, não têm muitas vezes mais educação que o outro. 

Educação ou formação, a meu ver, visto que muitos deles- salvo uns poucos que, esses sim, doutorados, se privam de usar como deveriam e com todo o direito, os seus conquistados títulos- não têm sequer o secundário tendo conseguido esses ditos cargos hierárquicos por cunhas e familiaridades. E, por isso, acharem-se muito inteligentes (e saírem-se com frases condescendentes do tipo <<isso tem a ver com a mal interpretação do português>>... a sério?🤨), pelo simples facto de permanecerem sei lá quantos anos naquela mesma cadeira de escritório muito importante, sem perderem tempo a ler seja o for que lhes estimule o cérebro, pois isso dá muito trabalho, a não ser o frequente scroll permanente nos Tik-Toks e outras redes do gênero.

E entendam que não quero dar aqui ares de importante ou arrogante nem nada que se pareça até porque não o sou. Mas fico perplexa com a quantidade de ignorância que existe nas camadas superiores de muitas empresas! E mais ainda, com a falta da base essencial da educação e formação do ser humano, que é para mim a mais importante, aquela que vem de casa e que nos dá a tão boa humildade!

Mas enfim, trata-se apenas de um debafo, talvez seja só eu que pense assim...😒

15
Fev22

Então e aquilo que nós achamos?

Mãede2

"Eu acho, tu achas, ele acha..." Muito (se) acham as pessoas!

Queremos mudar-nos para o interior, um sonho já antigo, apesar de alguns pensarem (ou acharem) que "abanámos um dia uma árvore e caiu de lá esta ideia"...🤨

Surgiu-nos agora essa oportunidade. Já tive a felicidade de experienciar a tranquilidade que só a vida no campo nos pode oferecer e não existe para mim nada igual. Pois está claro que há sempre quem não concorde, nem toda a gente pode ter a mesma opinião, ou o que seria então do amarelo não é verdade?! Há quem ache burrice, há até quem ache perda de qualidade de vida para os nossos filhos... (Hmmm...esta para mim é a mais disparatada.. na minha modesta opinião!) Cada um tem, claro que sim, todo o direito de pensar o que quiser. Não quero tirar a ninguém o direito de opinião. Pois, nós achamos o contrário. Temos valores diferentes. O que pensamos ser bom para a nossa família pode não ser o que outros queiram para a sua. Para nós a felicidade está em fugir do reboliço da cidade, do mar de fumo, do mar de gente, de carros e de ruídos. Para nós qualidade de vida é mostrar aos nossos filhos que se pode viver com pouco e ainda assim usufruir do tanto que a natureza nos dá. Esse é para nós o significado de felicidade. E nós acreditamos que vamos em busca da nossa felicidade, em busca da verdadeira lotaria (pelo nosso modo de ver e de viver). A nossa lotaria, a nossa qualidade de vida, o nosso bem estar. Os nosso filhos podem, quando tiverem idade para tal, pensar por eles de outra forma. Por agora, seguem a nossa ideologia.

É o nosso modo de pensar, não o impomos a ninguém, não aceitamos por isso que nos queiram impôr a nós os seus. A todos os achares e achados, como dizia o outro, achado não é roubado! Nós cá achamos que vamos ficar bem. E se não ficarmos cá nos arranjamos.

09
Fev22

Mudar de vida

Mãede2

Por vezes pode ser complicado mudar completamente a nossa vida. Estamos a afetar não só a nossa como a dos que estão à nossa volta e isso muitas vezes pode não ser bem aceite por parte dos mesmos. Quando pensamos alterar por completo o modo como vivemos precisamos pensar no nosso bem estar assim como no da nossa família. Como irão reagir? O que mudará na vida deles esta nossa decisão?

Na maioria das vezes toda e qualquer mudança drástica é vista como algo mau ou que de certo provém de algo mau, no entanto podem haver mudanças que provêm de algo bom! Como decidir mudar para algo há muito desejado pode querer dizer que finalmente se chegou onde se tanto ansiava. Que se alcançou a plenitude e o equilíbrio necessários para construir finalmente o tão desejado "castelo de areia". Que se chegou ao final do caminho onde se pode finalmente criar raízes.

Mas nem sempre é esse o momento certo. Nem sempre chega na altura perfeita. É preciso então parar, respirar e consciencializar. Perceber. Entender. 

É preciso descobrir se é tempo de ir na onda e seguir em frente ou se pelo contrário devemos deixar passar e aguardar novas marés...